eSports – O Boom da sua Memória.

Arena de eSports

Já começamos criando uma massa de zerglings contorcidos (personagem de um jogo comum de eSports).

No caso pequenas tropas alienígenas de quatro patas de “Starcraft® II” da Blizzard e enviando-as de maneira modificada

Sasha “Scarlett” Hostyn fez história como a primeira jogadora de eSports a ganhar um torneio internacional.

Em fevereiro de 2018, a Intel (Marca de processadores e outros itens de tecnologia), sediou o Intel Extreme Masters em Pyeongchang.

E embora esse torneio não fosse realmente e oficialmente parte dos jogos em si, sua mera existência já mostra muito sobre o estado dos esportes eletrônicos em uma indústria de jogos em constante crescimento.

E a memória dos computadores (Memória RAM) necessária para executar jogos de ponta e transmitir esses jogos em todo o mundo torneios, também necessita crescer.

À medida que o setor cresce, ostentando jogos com gráficos cada vez mais realista e exigindo computadores mais rápidos, grande parte dessa memória, independentemente da forma que assuma, resultará das iniciativas de quebra de limites da Micron.

O Boom dos E-Sports

Em síntese, de acordo com uma pesquisa feita pela Newzoo, uma empresa de inteligência de marketing para indústrias de Games e eSports:

A audiência de eSports está em constante crescimento.

1,2 bilhão, foi o número de espectadores assistindo a transmissões e torneios de eSports.

Em 2014 esse número mais que dobrou, chegando a 3,7 bilhões de horas.

No Twitch, um dos sites de streaming de video-game mais populares, os fãs assistem cerca de 16 bilhões de minutos de eSports por mês.

De fato, em 2017 foram 60 milhões de pessoas assistiram ao Campeonato Mundial de League of Legends em todas as plataformas, um aumento de quase 40% em relação aos 43 milhões de espectadores no total de 2016.

Por outro lado, 24,5 milhões de pessoas assistiram às finais da NBA de 2017, enquanto o jogo 7 da World Series de 2017 atraiu 28,2 milhões de espectadores.

Não só a audiência dos eSports é enorme, como também o dinheiro que ele gera.

O torneio Dota 2 2017 acumulou um total de prêmios de mais de US $ 24 milhões, que no caso é apenas uma fração da receita total de eSports de 2017, que foi cerca de US $ 1,5 bilhão (psiu, isso já superando muitos torneios esportivos tradicionais).

Um olhar a fundo no boom dos eSports

Em realidade, o ponto central desse aumento nos eSports é o crescimento do ramo computador para jogos, vulgo PC Gamers.

Em síntese, seja para se tornar um profissional de e-sports ou simplesmente um mero pirado em Twitch, o objetivo de todo Gamer é ter um computador bombado para jogos.

De certo quem cada dispositivo de jogo deve conter componentes de última ponta, muitos dos quais são memórias de ponta.

De acordo com Soulliere, uma configuração de jogo adequada possui em todo, sete componentes principais:

  • Uma CPU poderosa;
  • Uma placa-mãe de qualidade;
  • A cereja do bolo, a placa de vídeo;
  • A memória RAM ou DRAM – idealmente 16 gigabytes;
  • Um SSD para, pelo menos, o sistema operacional e alguns jogos;
  • Uma boa fonte de alimentação;

Contudo, a memória é parte essencial de uma boa placa gráfica, e idealmente na forma de GDDR5 e GDDR6, ajudando a melhorar a qualidade e a velocidade dos jogos.

Soulliere explicou que uma DRAM de alta qualidade “De certo será a diferença entre ter um jogo com desempenho instável e um que joga liso a mais de 60 quadros por segundo”.

E, no final, tudo isso seria inútil sem um SSD (HD Flash) que inicializa o computador rapidamente e põe os jogadores em seus jogos na velocidade de uma bala.

Por exemplo, se um jogador perder a energia em casa durante uma partida de League of Legends, é fato que ele precisará voltar ao jogo o mais rápido possível.

Pois seus companheiros de equipe estão esperando por ele, e seu campeão (personagem do jogo) provavelmente está voltando para a base.

Por isso, com um SSD, eles podem inicializar no Windows mais rapidamente e entrar no jogo na velocidade da luz.

Por traz das maiores ferramentas de streaming

Agora quando analisamos uma configuração de um jogador de final de semana ou a configuração usada em uma competição, de fato as soluções de memória de qualidade se intensifica.

Solliere, que trabalhou em torneios e competições profissionais no passado, conta que um evento de tamanho decente requer cerca de 40 pessoas diferentes rodando seus próprios computadores

Da mesma forma precisa de tricasters (ferramenta de broadcasting, porém na internet) ou outros dispositivos de transmissão ao vivo.

Todo esse evento, operação sozinha requer centenas de gigabytes de memória, isso sem mencionar os Gamers que irão competir entre sí, ou equipes de jogadores.

Ou seja!

“Todo mundo precisa de DRAM, desde o jogador profissional, passando pelo comentarista assistindo da tela de visualização até o pessoal da produção na sala de direção falando qual tela trocar”, disse Souliere.

Em resumo, “Você precisa de fato, ter o carro inteiro para poder ir a algum lugar”.

Sessão Você sabia?

Quase sempre nos torneios de eSports, a maioria dos jogadores tem seu próprio SSD, que abriga todas as configurações do jogo e garante sua própria parcela de memória pessoal.

Isso facilita quando os “showrunners” trocam de equipe no palco, isso facilita no processo, tornando tudo muito mais rápido.

Games e eSports precisam de boas Memórias

À medida que a qualidade dos jogos avança, seguindo até para realidade virtual (VR) com jogos como “VRChat” e “Ace Combat 7”, algumas empresas estão caindo no total esquecimento, ou “sentindo a pressão”, como Soliere colocou.

Essas empresas estão visando jogadores com HDs tradicionais, e obviamente essa não é a direção que o setor está seguindo.

“O segredo está fora”, disse Soliere. “SSDs obviamente são melhores.”

A equipe do time Balistis “Heróis da tempestade” é uma das melhores equipes do mundo e ainda tem parceria com dois dos maiores nomes do mundo dos e-sports: Team Fnatic e Liquid.

Tanto a Liquid quanto a Fnatic possuem equipes atuando em diversos torneios de eSports e em variados tipos de jogo, como “League of Legends”, “Hearthstone” e “CS: GO”.

Equipe de eSports

Finalizando

Com o boom que está ocorrendo na indústria de jogos, é fácil para a equipe que desenvolve DRAM observar as necessidades do mercado e atendê-las à medida que elas evoluem.

Soliere diz que novos jogos de e-sports como “COD Warzone” e “Fortnite” estão “puxando” essa necessidade de melhores HWs paracima.

Esses jogos com toda certeza precisaram de grandes investimentos em RAM, SSDs e placas gráficas de alto padrão.

Ou seja muito espaço para crescer!

Bacana Pessoal, espero que tenham gostado do conteúdo.

Segue mais alguns de nossos artigos:

Fortnite Bate recorde de 350 Milhões de Players

Criação de Jogos – Guia do Iniciante

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.